“O exercício físico bem orientado proporciona excelentes resultados em todos os aspectos da saúde! O objetivo desse blog é facilitar o acesso à informação sobre os seus benefícios”.

30 de abril de 2014

Muito além do peso.

     MUITO ALÉM DO PESO, EXCELENTE DOCUMENTÁRIO QUE TRATA SOBRE AS QUESTÕES DO CONSUMO E MARKETING DOS ALIMENTOS DIRECIONADO AO PÚBLICO INFANTIL. ABORDA TAMBÉM TEMAS SOBRE A OBESIDADE E O SEDENTARISMO DAS CRIANÇAS E ADOLESCENTES E SUAS CONSEQUÊNCIAS À SAÚDE.  

         Venho trabalhando esse documentário com os alunos das escolas em que leciono, os resultados e a aceitação por parte dos alunos são ótimos. Todos os pais e responsáveis por alguma criança devem assistir o documentário "Muito Além do Peso", além de passar informações importantíssimas sobre os efeitos maléficos da obesidade, alerta para o apelo desleal do marketing e das propagandas publicitárias que induzem as crianças e adolescentes ao consumo de alimentos hipercalóricos e pobres em nutrientes, o que leva a um estilo de vida inadequado, aumento da gordura corporal e consequências sérias para a saúde.

          Além de alertar sobre a necessidade de se preocupar com os hábitos alimentares e o sedentarismo infantil, ajuda as pessoas a entender e a lidar melhor  com o repudio das crianças aos alimentos saudáveis e chama a atenção para as  "armadilhas"  publicitárias que tentam vender alimentos de baixa qualidade a qualquer custo.

Muito Além do Peso foi lançado em novembro de 2012. O filme é fruto de uma longa trajetória da Maria Farinha e do Instituto Alana na sensibilização e mobilização da sociedade sobre os problemas decorrentes do consumismo na infância.





Muito Além do Peso 84 min, cor, censura livre.

Com Jamie Oliver, Amit Goswami, Frei Betto, Ann Cooper, William Dietz, Walmir Coutinho, entre outros. Direção: Estela Renner Produção Executiva: Marcos Nisti Direção de Produção: Juliana Borges Fotografia: Renata Ursaia Montagem: Jordana Berg Projeto Gráfico: Birdo Trilha Sonora: Luiz Macedo Produção: Maria Farinha Filmes Patrocínio: Instituto Alana.

Acessem:

16 de setembro de 2013

Recomendações para sair do sedentarismo.

    PARA SE TORNAR FISICAMENTE ATIVO, E MELHORAR SUA SAÚDE, SÃO NECESSÁRIOS APENAS 30 MINUTOS DIÁRIOS DE ATIVIDADES FÍSICAS MODERADAS. E O MAIS INCRÍVEL É QUE ESSAS ATIVIDADES PODEM SER FRACIONADAS EM 3 SESSÕES DE 10 MINUTOS DURANTE O SEU DIA, CONTANDO COM SUAS TAREFAS DO COTIDIANO.




Todos sabem que a prática de atividade física de forma regular e sistemática proporciona ganhos espetaculares para saúde. Infelizmente o número de pessoas consideradas insuficientemente ativas é enorme - cerca de um terço das pessoas de todo o planeta. Existem vários fatores que contribuem para o sedentarismo, como: diminuição dos espaços públicos para realização de atividades físicas; uso excessivo de tecnologias; falta de tempo, dinheiro; entre outros. Mas os principais motivos a meu ver é a falta de informação e pouca força de vontade. Digo isso, pois sempre me deparo com pessoas precisando iniciar um programa de atividade física, e mesmo precisando muito, não conseguem iniciar ou dar continuidade nas atividades pelos motivos mais incoerentes. Já escutei relatos que diziam o seguinte: “- Meu médico recomendou atividade física, mas não tenho tempo.”; “- Não tenho dinheiro para frequentar uma academia, comprar roupas e materiais necessários.”; “- Atividade física é coisa para pessoas jovens, saudáveis e bonitas.”; “- Frequentei academia, mas não adiantou nada !?”. Esses pensamentos negativos, e muitas vezes sem fundamentos, servem de meras desculpas para alguns e levam milhares de pessoas a se tornarem inativas e enfermas.

Assim reafirmo: “A maior parte das pessoas não sai do sedentarismo por falta de conhecimento e pouca de força de vontade”. Em relação à falta de conhecimento posso tentar ajudar dando algumas dicas, sugestões e informações. Agora sobre a força de vontade... Hummmm... Tem que sair de dentro de você! Pare de arrumar desculpas e preste atenção nas próximas linhas, você vai ver que é mais simples do que parece, e veja bem, simples, não quer dizer falta de compromisso, disciplina e dedicação. Tenho certeza que é capaz e consegue! Porquê se não fosse, não estaria lendo até aqui.

Você pode se tornar fisicamente ativo realizando tarefas do seu cotidiano, sem ocupar muito do seu tempo e dinheiro. Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS) o individuo para ser considerado fisicamente ativo tem que acumular pelo menos 150 minutos de atividade aeróbia por semana, o que equivale 30 minutos em 5 dias.  O mais extraordinário é que esses 30 minutos diários podem ser fracionados em  3 sessões de 10 minutos distribuídos ao logo do seu dia e realizando suas tarefas do cotidiano. Ou seja, você pode sair do sedentarismo empregando o seu esforço na arrumação de sua casa; praticando jardinagem; subindo escadas em vez de pegar o elevador; caminhado com o cachorro; descendo do ônibus antes ou depois do seu ponto; indo a pé para realizar compras em supermercados, padarias e outros comércios próximos de sua residência. Enfim, para acumular esses 30 minutos diários você deverá usar sua criatividade, permanecendo o mais ativo possível durante o seu dia.

Tarefas do cotidiano com intensidade moderada, são suficientes para provocar estímulos no organismo que favoreçam a melhora da saúde em pessoas sedentárias. Se mesmo assim você achar que 150 minutos semanais é muito tempo, tem-se a possibilidade de realizar apenas 75 minutos semanais, mas, nesse caso, você precisará aumentar a intensidade das atividades aeróbias, deixando de ser moderada, passando a ser vigorosa. Vale lembrar que atividades com intensidade  moderada entende-se por aquelas em que você aumenta a temperatura corporal ao ponto de transpirar, mas consegue conversar normalmente, enquanto as atividades consideradas vigorosas terão uma intensidade alta o suficiente para que você só seja capaz de dar respostas curtas como "SIM" ou "NÃO" durante o esforço. Essas atividades podem ser uma caminhada mais intensa, corrida leve, pratica de esportes, atividades de lazer ou de trabalho.

Depois de algum tempo, o seu organismo precisará de mais e novos estímulos, sendo necessário aumentar a duração das atividades aeróbias moderadas, passando de 150 minutos semanais para 300 minutos, ou seja, uma hora de atividades aeróbias moderadas 5 vezes por semana. Ou se preferir, você pode realizar 150 minutos de atividades aeróbias com intensidade vigorosa, ou uma combinação equivalente entre as duas intensidades.

Além das atividades aeróbias, é de extrema importância exercitar os principais grupos musculares pelo menos duas vezes por semana. Você consegue realizar alguns exercícios em sua própria casa como exercícios abdominais, flexão de braço com apoio de joelho, agachamentos com auxilio de uma cadeira, confecção e adaptação de pesos (halteres) etc. Outra opção são as academias públicas em praças e parques.

O intuito deste post é incentivar e motivar a todos, esclarecer que para se tornar fisicamente ativo é possível e está ao alcance de qualquer pessoa. Muitas vezes desistimos de nossos objetivos por acharmos que somos incapazes ou por nos deixarmos influenciar pelos outros ou algo.

Quero deixar bem claro que essas atividades mencionadas visam à melhora da saúde, bem estar e autoestima, sendo preciso uma maior complexidade para elaborar um programa de exercícios físicos que tenham como objetivo aspectos estéticos e de performance. Se você não consegue realizar um programa de atividade física mais complexo, não desanime, realize pelo menos os 150 minutos de atividades aeróbias moderadas semanais, pois,  já não será considerado sedentário e provavelmente haverá melhora e manutenção da saúde.

Outra dica  imprescindível  é realizar uma consulta médica, e pedir orientação de um profissional de Educação Física para realizar as atividades, principalmente quando passar de 150 minutos de atividades por semana, ou quando você optar pela realização de atividades vigorosas. 

Espero ter ajudado e incentivado você a sair do sedentarismo! A seguir, deixo um resumo das recomendações da OMS, mais uma pirâmide de atividades físicas, que  auxiliará  na montagem de sua rotina semanal de atividades.

Recomendações de atividade física segundo OMS.
1.     Adultos devem acumular pelo menos 150 minutos por semana de atividade física aeróbica moderada ou 75 minutos de atividade física aeróbica vigorosa, ou uma combinação entre elas.
2.     Essas atividades podem ser fracionadas durante o seu dia, em sessões de no mínimo de 10 minutos de duração.
3.     Para melhorar o desempenho, e obter mais benefícios para a saúde, e preciso aumentar o acúmulo de atividades aeróbicas moderadas para 300 minutos por semana ou 150 minutos de atividades aeróbicas vigorosas, ou uma combinação equivalente entre elas.
4.     Além das atividades aeróbias você deve realizar duas ou mais sessões, por semana, de fortalecimento dos principais grupos musculares.



7 de setembro de 2013

Impacto de um estilo de vida inadequado nas Doenças Crônicas Não Transmissíveis (DCNT).

   MAIS DE 60% DAS MORTES DO MUNDO SÃO DECORRENTES DE DCNT, E O QUE MAIS IMPRESSIONA É QUE BOA PARTE DESSAS MORTES PODERIAM SER EVITADAS COM PEQUENAS MUDANÇAS NO COMPORTAMENTO, COMO POR EXEMPLO, ADERIR À UM PROGRAMA DE EXERCÍCIOS FÍSICOS SIMPLES!



As DCNT são compostas por doenças cardiovasculares, diabetes tipo 2, cânceres, doenças respiratórias entre outras. Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS) 63% das mortes globais em 2008 (cerca de 36 milhões de pessoas) foram devido a DCNT. As projeções mostram que as DCNT irão aumentar em 15% o numero de mortes entre os anos de 2010 e 2020, chegando a 44 milhões de mortes em todo o planeta. O mais impressionante, e que esse cenário poderia ser revertido por meio de investimentos modestos em programas de intervenções preventivas, pois, as principais causas das DCNT são conhecidas e em sua grande maioria modificáveis, estando ligados ao estilo de vida das pessoas.



As pessoas que vivem em países de baixa e média renda tendem a desenvolver essas doenças ainda jovens, principalmente pelos hábitos de vida inadequados como sedentarismo e má alimentação, desta forma sofrem durante mais tempo ao longo da vida, com complicações que poderiam ser prevenidas, ou seja, as pessoas que vivem em países de baixa e média renda, vivem menos e mal.




Infelizmente quando a morte aparece, não é uma visita agradável como a que está na charge! A melhor maneira de adiar essa visita indesejável é ficar atento nos principais fatores de riscos das DCNT, adotar atitudes preventivas com mudanças de comportamentos que favoreçam um estilo de vida saudável. Veja a seguir os principais fatores de riscos.

Principais fatores de risco das DCNT:
·         Geral – idade, sexo, escolaridade e herança genética;
·         Estilo de vida – tabagismo, dieta inadequada e sedentarismo;
·         Biológicos – hipertensão arterial, obesidade e hipercolesterolemia;
·         Da comunidade - condições socioeconômicas, culturais, ambientais e de urbanização.
(OMS, 2010).

Eliminado os fatores de risco do estilo de vida, pelo menos 80% de todas as mortes de doenças do coração, dos derrames e dos diabetes do tipo 2 poderiam ser evitados; acima de 40% dos cânceres poderiam ser prevenidos (OMS 2005). Se você tem um estilo de vida inadequado e não quer correr o risco de fazer parte dessas estatísticas, comece logo um programa de atividades físicas, juntamente com uma alimentação equilibrada e diminuição do uso de álcool e cigarro. Além de poder aumentar sua expectativa de vida, você irá viver mais e melhor!!!

Entre os fatores de risco a hipertensão arterial é a principal causa de morte global (13%), seguido pelo uso do tabaco (9%), hiperglicemia (6%), inatividade física (6%) e excesso de peso/obesidade (5%). Segundo os dados da OMS, a inatividade física é a quarta principal causa de morte, aproximadamente 3,2 milhões de mortes em todo o mundo, entretanto, um recente estudo publicado pela revista médica Lancet, já estima novos números e indica que a inatividade física é responsável por cerda de 5,3 milhões de mortes por ano, sendo comparado ao número de mortes causadas pelo tabagismo.

Pessoas que são insuficientemente ativas possuem CERCA DE 20 à 30% mais chances de desenvolverem outras causas de morte em relação às pessoas que realizam pelo menos 30 minutos de atividade física moderada na maioria dos dias da semana. É isso mesmo!!! Indivíduos que realizam pelo menos 150 minutos de atividade física moderada semanal (em média 30 minutos por dia), podem reduzir em 30% o risco de desenvolver doenças isquêmicas do coração; reduzir em 27% o risco de desenvolver diabetes tipo 2; reduzir entre 21 à 25% o risco de desenvolver câncer de colón e mama.

Além de favorecer as pessoas, com a redução do desenvolvimento de causas de morte, um programa de exercícios físicos bem orientado proporciona benefícios que extrapolam a esfera da estética e performance. Esses ganhos são conhecidos pela maioria das pessoas e acredito que não seja uma grande novidade. O que impressiona e o fato de existir uma imensa parte da população que não realiza atividade física, mesmo sabendo de todos os seus benefícios. As evidências mostram que em 2008, 31% dos adultos do mundo eram insuficientemente ativos (28% homens e 34% mulheres), sendo que nas regiões das Américas 50% das mulheres eram insuficientemente ativas, ou seja, “Mulherada”, tá na hora de mudar esse panorama!!!


Os motivos para não praticar atividades físicas são vários: falta de tempo, falta de motivação, preocupação com despesas financeiras... Enfim, motivo e desculpa para não praticar atividades físicas não faltam! Mas, uma coisa é certa, é absolutamente possível iniciar um programa de atividades físicas e sair do sedentarismo sem muita dificuldade. É mais simples do que parece!!! Mas isso é assunto do próximo post...  Veja a seguir, alguns benefícios do exercício físico.

Benefícios do exercício físico:
·         Aumento da autoestima e autoconfiança;
·         Auxilia na regulação da depressão;
·         Aumenta o gasto de energia que é fundamental no equilíbrio e controle de peso;
·        Melhorara da saúde musculoesquelética, auxiliando no tratamento da osteoporose, sarcopenia (perda de massa muscular), artrite e artrose;
·         Melhora da saúde cardiorrespiratória;
·         Melhorara da saúde funcional, e consequentemente melhora das Atividades de Vida Diária (AVDs), prevenindo quedas.

Bom, vou terminando por aqui, espero que tenham gostado, na próxima publicação pretendo detalhar as recomendações da OMS para realização de atividades físicas. Tentarei esclarecer dúvidas como: “Quantos dias devemos nos exercitar?”; “Que tipo de exercícios devemos praticar?”; ”Como posso me planejar para aderir a um programa de atividades físicas?”. Almejo ainda dar algumas dicas de como podemos sair do sedentarismo sem gastar dinheiro e nem tempo. Até a próxima!!!